A Oferta de Caim (Louvor – Parte 2)

A Oferta de Caim (Louvor - Parte 2) Por Markus DaSilva

Por Markus DaSilva, Th.D.

Nosso último texto sobre o louvor, publicado em Abril, causou um certo desconforto entre aqueles que imaginam que o Senhor desconsidera a obediência como requisito para que a nossa adoração seja aceita.

“Por que recusa a obedecê-lo, você que se chama pelo seu nome? Por que insiste em oferecer a oferta de Caim?”

Queridos, como igreja, temos oferecido coisas maravilhosas a Deus, mas recusamos a dar aquilo que Ele pede. Deus pede obediência, mas cantamos e tocamos instrumentos; pede obediência, mas pulamos e batemos palmas; pede obediência, mas levantamos as mãos e dançamos, franzimos a testa, choramos copiosamente e nos prostramos no chão…. Tudo lindo e comovente aos olhos humanos, mas enquanto recusarmos a obedecê-lo não o agradamos (1Sam 15:22); sem obediência, estamos tendo um relacionamento distante, sem intimidade. Não somos íntimos porque não o conhecemos; não o conhecemos porque não o obedecemos (1jo 2:3).

Por que recusa a obedecê-lo, você que se chama pelo seu nome? Por que insiste em oferecer a oferta de Caim? Alguém dirá: “Deus conhece o coração!” Correto! E é exatamente por Ele conhecer que não o enganamos. Quando você sabe que algo é pecado, mas persiste no erro, e semana após semana traz ao altar as suas ofertas contidas em vasos de desonra, crê você que Ele as aceita somente porque conhece o seu coração? Você ainda não leu que Saul repetidamente desobedeceu ao Senhor e por isso lhe foi tirado o reinado e entregue a Davi, cujo coração obediente era realmente segundo o de Deus? (1Sam 13:14).

Amados, eu sei que essas são palavras pesadas, mas do que adianta ouvirmos coisas leves se elas não nos preparam para o dia que se aproxima tão rapidamente? (Mat 16:3). Certamente que o Senhor ama toda a demostração de carinho para com Ele, mas tem que partir de uma vida em obediência, de um coração contrito e santificado; caso contrário, são trapos imundos, ofertas sem valor, obras da carne. Espero te ver no céu. —Markus DaSilva