Apenas Duas Opções

Apenas Duas Opções - markusdasilva.org

Por Markus DaSilva, Th.D.

O cristianismo é uma religião ao mesmo tempo inclusivista e exclusivista. Inclusivista porque o convite é feito a todos (Jo 3:16). Exclusivista porque o verdadeiro cristianismo, aquele ensinado por Cristo, apresenta apenas duas opções para o ser humano: a que leva à felicidade eterna e a que leva à perdição eterna (Jo 14:6). Uma opção exclui a outra. Essas duas opções permeiam o evangelho: dois caminhos, duas portas (Mt 7:13-14), duas árvores (Mt 7:18), duas casas construídas (Mt 7:24-27), duas sementes (Mt 13:24-25) … etc. Sempre duas opções apresentadas ao ser humano para que ele saiba de uma forma simples a consequência, boa ou ruim, do exercício do seu livre arbítrio.

“A todo aquele que diz amar a Jesus, apenas uma pergunta será feita: ‘você obedeceu às minhas palavras?'”

Ao limitar a salvação do indivíduo a uma, de apenas duas opções, Jesus nos deixa bem claro que a escolha deve ser feita com cautela, sabendo que não existem variações. Quando respondemos com um sim ao bater de Cristo na nossa porta (Ap 3:20), estamos escolhendo segui-lo de acordo com os termos por ele imposto. Não existe aqui a menor possibilidade de negociação. O Senhor não nos chama para dialogar, mas sim para obedecer.

Na conhecida parábola das minas (moeda da época), o servo que foi punido agiu com uma certa prudência. Ele não fugiu com o dinheiro, ele não causou prejuízo, ele apenas não cumpriu exatamente aquilo que lhe foi ordenado. Procurou se explicar, e até elogiou o rei; foi tudo em vão, sua punição foi decretada (Lc 19:11-27).

Ser prudente, ter boas intenções, procurar um equilíbrio, evitar o extremo, e argumentos semelhantes para justificar as paixões da carne, serão inúteis diante do Grande Trono Branco. A todo aquele que diz amar a Jesus, apenas uma pergunta será feita: “você obedeceu às minhas palavras”? (Jo 14:15; Ap 20:11-15).

Quando Jesus nos diz que a menos que estejamos odiando a nossa vida neste mundo não teremos a vida eterna (Jo 12:25), ele não deixa a menor margem para que possamos usufruir um pouco do que o mundo oferece e também herdarmos o reino dos céus. Certamente que a ideia de participar das coisas do mundo com moderação é uma ideia muito agradável a todos nós, mas essas não foram as palavras de Cristo. Participar de forma moderada não é o mesmo que odiar.

Queridos, só existem dois caminhos: o da desobediência e o da obediência; o do eu e o da cruz . O caminho do eu, o mais escolhido, rejeita as palavras de Cristo e leva à perdição. O caminho da cruz é difícil, exige sacrifícios, causa desconforto e confrontos, mas leva à vida eterna (Lc 9:23). Quem opta pela obediência parcial está na realidade tentando criar uma terceira opção. São esses que embora fizeram muitas coisas em nome de Jesus, ouvirão do Senhor que nunca os conheceu (Mt 7:23). Apenas duas opções. Apenas duas. Duas. Espero te ver no céu. —Markus DaSilva.

NOTA: Em João 12:25, Jesus usa esse verbo tão forte, odiar (grego: miseo – μισέω ), para que não tenhamos dúvidas que a nossa alegria e felicidade aqui nesta terra deve vir somente Dele e não daquilo que o mundo oferece: “eu vim para que tenham vida e a tenham com abundância” (João 10:10). Quando deixamos de amar esse mundo por causa de Cristo, aqui mesmo já começamos a experimentar a verdadeira felicidade, que aumentará milhares de vezes quando nos unirmos a Jesus.