As Táticas Do Inimigo Da Igreja Reveladas (Parte 1)

AS TÁTICAS DO INIMIGO REVELADAS (PARTE 1) Por Markus DaSilva, Th.D.

Por Markus DaSilva, Th.D.

Todos nós já ouvimos falar que um dos homens mais pacientes do mundo foi Jó. Quando lemos a sua história nas Escrituras podemos confirmar que de fato ele foi alguém de uma paciência invejável. Mas existe um ser que possui ainda mais paciência. Um ser não só paciente, mas também inteligente e que está disposto a esperar anos para atingir o seu objetivo. Um ser que não se incomoda em perder um metro de terreno hoje, desde que amanhã ele ganhe um kilômetro. Esse ser é a antiga serpente, aquele que circula aqui na terra, utilizando de toda a astúcia, buscando a quem possa devorar (Jó 1:6; Gn 3:1; 1Pd 5:8).

“Existe um problema de má nutrição espiritual no meio cristão; uma crise alimentar. E em alguns casos mais extremos, o povo está morrendo à míngua.”

Satanás, o inimigo de Deus, possui milhares de anos de experiência lidando com o ser humano. Ele sabe muito bem como explorar as nossas fraquezas para atingir a sua grande meta que é nos distanciar do Criador. Ele muda a sua tática de acordo com a cultura e os tempos, e nestes últimos dias o seu foco é criar um evangelho tão diferente do evangelho de Cristo que ele já não se importa se o indivíduo tem ou não acesso ao que está sendo pregado.

Há algum tempo atrás, o Senhor me levou a confrontar um líder de uma igreja aqui nos EUA. Em uma conversa a sós, eu lhe disse que se ele tivesse uma chance de ver o vídeo da sua última pregação, poderia confirmar que conseguiu a façanha de pregar um sermão inteiro sem mencionar sequer uma vez o nome de Deus, de Jesus, ou do Espírito Santo. O mais triste, porém, é que a julgar pela reação da congregação, eles se sentiram alimentados pela mensagem.

Existe um problema de má nutrição espiritual no meio cristão; uma crise alimentar. E em alguns casos mais extremos, o povo está morrendo à míngua (Os 4:6; Is 5:13). Nesta pequena série, com a ajuda no Senhor, procurarei expor as táticas que o inimigo tem usado com sucesso para fazer com que tantas igrejas chegassem a esse estado lastimável que se encontram nos dias de hoje.

Primeiramente, devemos entender que o homem, por si mesmo, não tem interesse em se aproximar de Deus. Desde a entrada do pecado no mundo, toda a nossa inclinação é de oposição ao Criador (Is 53:6; Ro 5:10, 8:7; Cl 1:21). Sendo assim, Satanás não tem muita dificuldade em distanciar qualquer indivíduo de Deus, uma vez que manter distância de Deus é exatamente o que todo o ser humano quer (Sl 51:5). O que o diabo faz é simplesmente dar um leve empurrãozinho como reforço para a queda de algo que já seguia rumo ao chão (Ro 7:18).

A primeira e principal tática do inimigo é criar um falso ambiente de felicidade, pois, ele sabe muito bem que ser feliz é o grande objetivo de todos nós; ser feliz é a nossa força motriz. Isso ele consegue facilmente através dos sentidos do corpo, especialmente a visão e a audição. Nós, humanos, temos uma séria dificuldade em diferenciar aquilo que vemos e ouvimos daquilo que é real.

Observemos as reuniões das grandes igrejas que atualmente estão moldando o mundo cristão e veremos uma contínua ênfase no externo, na exibição, na ostentação, na excitação visual e auditiva. Quem não sabe, ao ver os efeitos de luz, os perfeitos instrumentos, a fumaça envolvendo a banda, os cantores jovens e bem maquiados, a coreografia, o telão exibindo um close-up de alguém chorando, olhos fechados, um leve sorriso… Quem não sabe, naturalmente deduz que os dez mil presentes são os indivíduos mais felizes do universo, e o pior, também deduz que o relacionamento com Deus se resume nisso: uma contínua estimulação dos sentidos.

Queridos, tenho que parar por aqui, caso contrário este texto se transformará em livro. Se o Senhor permitir, continuarei falando sobre esse assunto durante a série. Por hoje, apenas lembrem que Deus não está interessado no que aparentamos, mas sim no que somos (Lc 16:15; 1Sm 16:7). O amor a Jesus é demonstrado na obediência às suas palavras e não nas nossas ostentações. O cantar não é nada; o levantar de mãos não é nada; o chorar não é nada… o obedecer é tudo (Jo 14:21). Espero te ver no céu.