Encontrando A Deus

Encontrando A Deus Por Markus DaSilva, Th.D.

Por Markus DaSilva, Th.D.

Há um tempo atrás, ouvi um homem descrente argumentando que creria em Deus se tão somente caísse do céu, do nada, panfletos com os dizeres: “estou aqui”. Este é um engano muito comum entre as pessoas. O mais incrível é que até dentro das igrejas muitos se encontram neste erro. O engano consiste em imaginar que quando a bíblia fala em crer, ou ter fé em Deus, ela está simplesmente dizendo que devemos aceitar que Ele existe.

Se tudo o que Deus esperasse de nós, suas criaturas, fosse aceitar a Sua existência, certamente o homem que mencionei acima estaria certo. Realmente bastaria uma demonstração em massa de algo sobrenatural para que todos reconhecessem o fato inquestionável de que Deus existe.

“Quando Jesus perguntou aos apóstolos se eles também não o abandonariam, Pedro respondeu de uma forma brilhante: ‘Senhor, para quem iremos? Tu tens as palavras da vida eterna’”.

Mas Deus deseja muito mais que isso. Deus deseja que busquemos por Ele para que o encontremos. E buscar não de uma forma superficial, ou só de boca, mas sim com toda a nossa força: “Buscar-me-eis, e me achareis, quando me buscardes de todo o vosso coração” (Jr 29:13). O salmista compara essa busca por Deus com a sede desesperada de um animal: “Como a corça anseia pelas correntes das águas, assim a minha alma anseia por ti, ó Deus! A minha alma tem sede de Deus, do Deus vivo; quando entrarei e verei a face de Deus? ” (Sl 42:1-2).  Essa comparação com o animal selvagem é muito boa porque quando a sede se torna insuportável, a pobre criatura abandona até o instinto de sobrevivência, se dispondo a perder a vida para obter o precioso líquido. A nossa procura por Deus deve estar nesse mesmo nível, se realmente queremos encontrá-lo (Dt 4:29).

Quando alguém procura por Deus de todo o coração, ele chegará a Cristo, o único caminho até o Pai (Jo 14:6). Jesus, por sua vez dirá a essa pessoa: siga-me e lhe levarei a Ele. Mas a maioria dos que chegam até Jesus, quando veem o quão apertado é o caminho, o quão estreita é a porta (Mt 7:14); quando ouvem que existe uma cruz a ser carregada (Mt 16:24) … decide que o preço a pagar é muito alto e o abandona, indo procurar a Deus em uma outra direção.

Quando Jesus perguntou aos apóstolos se eles também não o abandonariam, Pedro respondeu de uma forma brilhante: ”Senhor, para quem iremos? Tu tens as palavras da vida eterna” (Jo 6:68). Pedro compreendeu que somente através do caminho da cruz encontramos o Pai.

Queridos, muitos que dizem que estão procurando por Deus jamais o encontrarão. Como aquela multidão que seguia a Jesus, muitos estão atrás do alimento que perece, mas não do alimento que dura para a vida eterna (Jo 6:26-27). Quem segue a Jesus à sua maneira, segundo o seu próprio entendimento, aceitando aquilo que gosta e ignorando o que não gosta, esse indivíduo ainda não anseia por Deus; ele ainda não busca por Deus de todo o coração. Sim, ele pode até ansiar por aquilo que Deus oferece, mas não por Deus em si.

Amados, nosso tempo é curto. Estes são dias difíceis em que decisões precisam ser tomadas com urgência e com firmeza: “Buscai ao Senhor enquanto se pode achar, invocai-o enquanto está perto” (Is 55:6). O meu desejo é que vocês tenham como foco somente a Deus. Que tudo mais na sua vida passe a ser secundário, cedendo lugar para o seu anseio por Deus. Que vocês o busquem a todo dia, hora e minuto, e que finalmente, encontrando o Filho, vocês achem o Pai (Jo 14:9). Espero te ver no céu. —Markus DaSilva