O Fim Dos Mornos (Parte 1)

O Fim Dos Mornos (Parte 1) - Por Markus DaSilva

Por Markus DaSilva, Th.D.

Há mais de 30 anos, aceitei a Jesus como meu Salvador em uma pequena igreja batista no interior de Minas. Antes desse dia, eu já sabia que se tomasse tal decisão teria que haver uma mudança radical na minha vida, envolvendo lazer, vícios, amizades, namoro e até profissão. Sem ninguém ter me alertado, no meu coração eu já sabia dessas coisas. Isso é fato. Pergunte qualquer adulto, não convertido, e ele lhe dirá (se for honesto) que realmente teria que abandonar certas práticas se aceitasse a Jesus. No seu íntimo, ele já sabe que o mundo onde se encontra e o mundo que Deus oferece são incompatíveis, assim como luz e trevas (2Co 6:14). O Senhor coloca esse conhecimento básico nas suas criaturas para que a decisão de O seguir seja consciente e não às cegas. Se alguém não está disposto a pagar o preço do discipulado, é melhor que fique de fora (Lc 14:25-34).

“São esses que naquele dia insistirão com Jesus que faziam parte do seu povo, apesar de não terem produzido frutos de arrependimento e santificação.”

Sabemos muito bem que a maioria dos seres humanos não querem se envolver com as coisas de Deus, ponto final (Mt 22:14). Sabemos também que um grupo pequeno segue a Jesus em amor e obediência. Fortalecidos por sua maravilhosa graça, esses aguardam a vinda do Senhor com alegria (2Tm 4:7). Esse texto não é sobre nenhum desses dois grupos, mas sim sobre um terceiro. Esse é um grupo que imagina ser possível seguir a Jesus sem ter que aceitar a parte que não gostam. Eles racionalizam, argumentando que quando Jesus diz que temos que perder a nossa própria vida para segui-lo (Lc 14:26), Ele se refere ao coração e não ao mundo físico. Dizem coisas como: “Isso não tem nada a ver. O mundo foi feito para nós. Deus conhece o meu coração”! E assim seguem, ignorando as palavras de Jesus, abusando da graça, e vivendo uma vida às vezes mais mundana do que a de muitos mundanos.

Querido, espero que você não esteja nesse grupo, pois esses são os mornos; nem frios nem quentes, os quais muito em breve serão vomitados pelo Senhor (Ap 3:15). São esses que naquele dia insistirão com Jesus que faziam parte do seu povo, apesar de não terem produzido frutos de arrependimento e santificação; foram arvores inúteis e apenas ocuparam terreno. Serão assim cortadas e lançadas ao fogo (Mt 7:19-21).

Amado, imploro que não seja um tolo, imaginando que o chamado de Jesus para uma vida completamente dedicada a Ele não tem mais valor. Nada mudou. Suas palavras são tão válidas hoje como foram quando ainda as falava. Você não pode possuir esse mundo e o céu: “Se alguém quiser acompanhar-me, negue-se a si mesmo, tome a sua cruz e siga-me. Pois quem quiser salvar a sua vida, a perderá; mas quem perder a sua vida por minha causa e pelo evangelho, a salvará.” (Mc 8:34-35). Mais claro que isso é impossível. Não existe salvação para os amantes dessa terra. Espero te ver no céu.