(Parte 2) O Sentido da Vida – De Onde Viemos?

(Parte 2) Estudo Bíblico - O Sentido da Vida - De Onde Viemos? - Markus DaSilva

Por Markus DaSilva, Th.D.

Deus à parte, tudo o que existe possui um começo. Não só possui um começo como também tudo possui uma só fonte e essa fonte é o Criador. Sim, nem tudo surgiu ao mesmo tempo, segundo o nosso entendimento de tempo, mas definitivamente tudo provém da mesma fonte. Essa afirmação é séria pois possui muitas ramificações importantes que nos ajudam a entender um pouco sobre a nossa origem.

Estudo Bíblico Nº 2 – De Onde Viemos?

Uma outra afirmação que podemos fazer relacionada à nossa origem é que muito embora tudo provenha de Deus, nem tudo é idêntico (Sl 148:2-5; Cl 1:16). O Senhor é capaz de criar coisas bem diferentes umas das outras; diferentes em aparência, complexidade e propósito (Jó 12:7-10). Compare, por exemplo, a aparente simplicidade de uma pequena minhoca e a óbvia complexidade do ser humano. E, no entanto, ambos possuem a mesma composição básica; ambos, no final, voltam para a terra de onde saíram: “Todos vão para um lugar; todos são pó, e todos ao pó tornarão” (Ec 3:20).

“O tamanho do privilégio que é para a raça humana saber que um de nós, Jesus, é, e sempre será, Deus.”

Se o ser humano não difere de uma minhoca no seu componente básico, obviamente teremos que explicar o que nos faz tão superiores; e, não só superiores à minhoca, mas à todas as outras criaturas que existem neste planeta. A explicação está no fato de sermos as únicas criaturas terrestres com o fôlego de Deus: “E formou o Senhor Deus o homem do pó da terra, e soprou-lhe nas narinas o fôlego da vida; e o homem tornou-se alma vivente” (Gn 2:7).

Deus não precisa dar do seu próprio fôlego para que algo exista; ou seja, Ele poderia ter criado o ser humano assim como criou a luz, as estrelas, o mar, as plantas e os animais, somente com a sua palavra (Gn 1:24), mas as Escrituras Sagradas nos deixam claro que o Senhor tinha um plano bem diferente quando criou o ser humano: “E disse Deus: Façamos o homem à nossa imagem, conforme a nossa semelhança” (Gn 1:26a). Mas para que fôssemos semelhantes a Deus, teríamos que possuir algo que viesse diretamente dele e esse algo é o seu fôlego (Jó 33:4). É o fôlego de Deus que nos torna seus filhos (Is 43:7).

Ao falarmos que Deus criou o ser humano à sua imagem e semelhança a pergunta que surge naturalmente é o porquê. Sim, por que Deus não nos fez como os insetos, ou as aves, ou como qualquer outro animal? Talvez um animal muito inteligente e alegre, como os golfinhos, os chimpanzés, as araras, ou os cães? Por que este desejo de Deus de criar bilhões de indivíduos parecidos com Ele? A Bíblia não nos dá muitos detalhes quanto a essa pergunta, mas já que somos semelhantes a Deus, podemos ter parte da resposta em nós mesmos. Façamos esta simples pergunta: Por que temos filhos?

Falaremos mais sobre o porquê da nossa existência no estudo seguinte, voltemos agora à nossa origem. O nosso conhecimento de Deus é bem limitado, mas se existe algo que Deus não mantém segredo, e que fica bem claro para qualquer observador, é que Ele gosta de criar. Mesmo com todos os avanços tecnológicos dos nossos dias, os cientistas estão continuamente descobrindo novas espécies de plantas, novas espécies de animais, terrestres e aquáticos, em várias partes do mundo, sem mencionar as constantes descobertas astronômicas. O fato é que os seres humanos são apenas um dos incontáveis atos de criação de Deus.

Que sabemos ao certo, existem dois tipos de criaturas racionais criadas por Deus, tenho quase certeza que existem muito mais, mas não sou do tipo de afirmar aquilo que a Palavra não nos diz. Os dois tipos são os seres humanos e os anjos. Não nos foi revelado como Deus criou os anjos, nem se somos idênticos em forma ou intelecto. Se também foram criados à imagem de Deus, então certamente somos parecidos de alguma maneira, mas se não foram, então podem ser completamente diferentes de nós. Sim, estou bem a par das visões proféticas que descrevem anjos, arcanjos, querubins e serafins, mas quando se trata de profecias não fica bem definido o que é literal e o que é simbólico. Também estou a par das poucas vezes que anjos vieram até a nós de forma visível, mas neste caso também, não sabemos se simplesmente assumiram a forma humana temporariamente para que houvesse uma melhor interação. Além de tudo isso, ainda tem o fato de que anjos são seres espirituais e os seres humanos, físicos, o que complica ainda mais qualquer comparação.

Algo que temos certeza, e que não se pode falar o mesmo dos anjos, é que os seres humanos possuem um representante na trindade. Ou seja, existe um homem cujo nome é, e sempre foi, “EU SOU” (Jo 8:58; Êx 3:14), mas para nós o seu nome é: Jesus (Mt 1:21). Essa é uma verdade de uma profundidade indescritível (Lc 24:39-40). O tamanho do privilégio que é para a raça humana saber que um de nós é, e sempre será, Deus.

Queridos, de onde viemos? O ser humano constitui-se de duas partes: corpo e alma. Sim, também existe a palavra “espírito”, mas a Bíblia não é muito clara se realmente alma e espírito diferem um do outro ou se são apenas sinônimos, e encontramos versos que indicam serem um só (Jó 7:11; Is 26:9; Lc 1:46-47) e outros que são distintos (Hb 4:12; Ts 5:23). Para efeito deste estudo, assumimos uma posição dicotomista (corpo e alma) por ser mais simples.  O corpo veio da terra, pois este é o nosso habitat. A terra foi feita para todas as criaturas de Deus que aqui vivem, incluindo o homem que tem domínio sobre os seres irracionais (Gn 1:26; Sl 8:5-6). A alma (espírito), porém, conforme já disse no começo do estudo, veio diretamente do Criador. Somos conhecidos como alma vivente porque seria como se possuíssemos em nós uma pequena porção de Deus, que é o seu sopro; somos separados e, ao mesmo tempo, juntos da fonte. Esta união original com o Pai se solidificou quando escolhemos amar e obedecer ao Filho: “assim como tu, ó Pai, és em mim, e eu em ti, que também eles sejam um em nós” (Jo 17:21). E o fato de Jesus ser como nós, corpo e Espírito, nos torna seres ainda mais especiais para o Pai. Espero te ver no céu.

Nesta Série de Estudos Bíblicos:

  • Estudo Nº 1 – O Objetivo Último.
  • Estudo Nº 2 – De Onde Viemos?
  • Estudo Nº 3 – Por Que Existimos?
  • Estudo Nº 4 – Para Onde Vamos?
  • Estudo Nº 5 – De Olho no Alvo.