Preocupando Com O Amanhã (Parte 2)

parte2-preocupando-com-o-amanha

Por Markus DaSilva, Th.D.

“Basta a cada dia o seu próprio mal” (Mt 6:34b). Como uma irmã comentou no texto anterior, essas palavras de Jesus realmente podem nos deixar tensos. Talvez se tivessem sido ditas por uma outra pessoa, um dos apóstolos por exemplo, não teriam tanto impacto, mas saindo da própria boca do criador eleva o aviso a um outro nível. É como se Jesus estivesse nos informando, de antemão, que devemos nos preparar porque hoje vamos ter problemas. Nada animador.

O fato é que, como sempre, Jesus está certo. Nenhum dia se passa sem que tenhamos que enfrentar algum tipo de problema. Na sua maioria, graças à misericórdia do Senhor, os problemas diários são pequenos, mas não demora muito para que os grandes apareçam; aqueles que nos causam lágrimas e noites sem dormir (João 16:33).

Dois pontos importantes sobre os males diários é que, primeiramente, eles são universais, ou seja, todo o ser humano, salvo ou não, está sujeito a eles (Mt 5:45); e segundo, é que existe uma razão, ligada a um propósito, para cada um desses males.

Como vocês já sabem, nosso ministério é focado em preparar e fortalecer aqueles que já aceitaram a Cristo como salvador pessoal e que estão somente aguardando a hora de subirem para o lar eterno. Sendo assim, deixarei os problemas dos descrentes de lado e me limitarei aos nossos. Queridos, nada, absolutamente nada, ocorre no nosso dia a dia que não tenha um bom objetivo, um propósito positivo; algo que resultará em uma melhora na nossa vida. Isso inclui desde um pneu vazio, um empréstimo negado, até uma conversa arrasadora com o médico (Ro 8:28).

Independentemente se o mal que enfrentamos é consequência direta de uma má escolha ou se somos inocentes da causa, a chave de tudo é ver o problema como ele realmente o é: uma situação espiritual, que exige uma interferência espiritual, para uma solução primariamente espiritual. Sim, eu sei que tudo parece apenas físico, mas não é (Ef 6:12). É como o navegante que se desvia levemente da parte visível do iceberg, desconsiderando o verdadeiro problema, escondido onde os olhos não veem, abaixo da superfície.

Amado, procure ainda hoje a enxergar os eventos da vida com os olhos espirituais. Peça ao Senhor para remover a venda dos olhos que tanto nos limita a visão e que lhe mostre pelo menos um pouco da verdade; que haja mais nitidez no seu entendimento daquilo que está ocorrendo na sua vida. Mas mantenha o tempo todo um espírito humilde, disposto a aprender, disposto a mudar, disposto a ser guiado ao destino traçado pelo Pai, que sabe de coisas que você não sabe, e que jamais abandonará o filho obediente: “Eu irei adiante de ti, e endireitarei os caminhos tortos; quebrarei as portas de bronze e despedaçarei os ferrolhos de ferro” (Is 45:2). Espero te ver no céu. —Markus DaSilva.