Sofrimento e Sangue

SOFRIMENTO E SANGUE Por Markus DaSilva, Th.D.

Por Markus DaSilva, Th.D.

É inadmissível que tantos cristãos, pessoas que se dizem salvas por Jesus, não levam a sério a palavra de Deus no que diz respeito à santidade, ao morrer para o mundo e ao abandono do pecado (2Co 7:1; Col 3:3; Mat 5:48; Ato 3:19-20). Alguns eu sei que é por pura ignorância, simplesmente por não terem ninguém que os instrua. Possuem líderes inúteis, que não dão o exemplo de vida que deveriam dar. Mas outros ignoram sob o argumento de que estão debaixo da graça. Erroneamente creem que a graça cancela a necessidade da santificação e lhes dá autorização para saciar os desejos da carne (Rom 6:1-3). Chamam isso de liberdade em Cristo (Gal 5:13).

Sabemos muito bem que no final o que salvará o indivíduo será a cruz de Cristo. Sem a cruz, ele será lançado ao fogo eterno apesar das suas boas obras. Com a cruz, ele receberá a vida eterna apesar dos seus pecados. É a cruz, e não as nossas ações, que determina o nosso destino (Efe 2:8-9). Diferente da justiça humana, não conseguimos absolvição por bom comportamento. A nossa pena de morte já foi decretada no momento que nascemos. No Éden, a raça humana foi condenada; no Calvário, a pessoa que crê será perdoada (Rom 5:13-15).

Irmãos, falo agora de um mistério. Ninguém sabe exatamente como isto é possível, mas quando peço a Jesus para me libertar da punição eterna, o que estou pedindo é que ele sofra no meu lugar. A justiça de Deus exige que todo o pecado seja pago com sofrimento e sangue (Heb 9:22). Cada pecado que cometo, na carne ou em pensamento, é mais dor que o Filho sofre e que o Pai observa. Note que uso o presente e não o passado, pois, o Pai não está sujeito ao tempo como nós estamos. Isso é de suma importância para nós, vivos, que ainda podemos escolher entre o caminho do pecado e o da santidade.

Queridos, vocês acham que não faz diferença para o Pai quando o cristão peca? Não entendem que quando pecam o preço da sua liberdade sobe? (1Co 6:20; 7:23) Mais dor, mais sofrimento, mais agonia para o nosso amado Jesus. Oh maldoso, oh impiedoso, oh desumano, oh cruel é o cristão que rejeita a santidade e diz: “Posso pecar por causa da cruz”! Espero te ver no céu. —Markus DaSilva.

————————————
NOTA: O Criador não pode ser limitado por aquilo que cria. Deus existe fora e independentemente de tudo o que criou, incluindo a matéria, o espaço e o tempo. Como criaturas lineares, estamos sujeitos ao passado, presente e futuro, mas não um Ser onipresente, onisciente e onipotente (Isa 46:9-10; 2Pd 3:8). Embora seja uma comparação imperfeita, a melhor forma de entender o relacionamento de Deus com o tempo é imaginar que para Ele sempre é presente. “De fato, mil anos para ti são como o dia de ontem que passou, como as horas da noite” (Sal 90:4) . O texto tem como objetivo considerarmos esse atributo do Pai ao meditarmos sobre o sacrifício do seu Filho por cada um de nós. Sacrifício que varia de pessoa para pessoa: “Portanto, eu lhe digo, os muitos pecados dela lhe foram perdoados; pois ela amou muito. Mas aquele a quem pouco foi perdoado, pouco ama” (Luc 7:47).