Arquivo da tag: Mornidão

Encontrando A Deus

Encontrando A Deus Por Markus DaSilva, Th.D.

Por Markus DaSilva, Th.D.

Há um tempo atrás, ouvi um homem descrente argumentando que creria em Deus se tão somente caísse do céu, do nada, panfletos com os dizeres: “estou aqui”. Este é um engano muito comum entre as pessoas. O mais incrível é que até dentro das igrejas muitos se encontram neste erro. O engano consiste em imaginar que quando a bíblia fala em crer, ou ter fé em Deus, ela está simplesmente dizendo que devemos aceitar que Ele existe.

Leia mais »

Vivendo Em Terras Invadidas (Parte 1)

VIVENDO EM TERRAS INVADIDAS (Parte 1) Por Markus DaSilva, Th.D.

Por Markus DaSilva, Th.D.

Recentemente escrevi um artigo sobre o coração. Nele, expliquei que muito embora não temos como controlar de uma forma direta o nosso coração, podemos direcioná-lo através da mente. Como ilustração, usei o barco, o vento e a vela. Quando queremos navegar para um determinado porto, precisamos do vento, que é o nosso coração. Mas a direção do vento raramente nos favorece; muito pelo contrário, o mais comum é esse vento soprar num sentido bem oposto ao nosso destino (Jer 17:9). A vela, nesse caso a mente, é a maneira pela qual forçamos o vento a nos impulsionar até onde queremos chegar (Rom 12:2).

Leia mais »

Apenas Duas Opções

Apenas Duas Opções - markusdasilva.org

Por Markus DaSilva, Th.D.

O cristianismo é uma religião ao mesmo tempo inclusivista e exclusivista. Inclusivista porque o convite é feito a todos (Jo 3:16). Exclusivista porque o verdadeiro cristianismo, aquele ensinado por Cristo, apresenta apenas duas opções para o ser humano: a que leva à felicidade eterna e a que leva à perdição eterna (Jo 14:6). Uma opção exclui a outra. Essas duas opções permeiam o evangelho: dois caminhos, duas portas (Mt 7:13-14), duas árvores (Mt 7:18), duas casas construídas (Mt 7:24-27), duas sementes (Mt 13:24-25) … etc. Sempre duas opções apresentadas ao ser humano para que ele saiba de uma forma simples a consequência, boa ou ruim, do exercício do seu livre arbítrio.

Leia mais »

O Fim Dos Mornos (Parte 2)

O Fim Dos Mornos (Parte 2) - Por Markus DaSilva

Por Markus DaSilva, Th.D.

Na primeira parte desse texto, falamos da existência de três grupos de pessoas na terra: os perdidos, os salvos e os mornos, sendo que este último é o nosso foco. De todos os seres humanos que enfrentarão a condenação de Deus no juízo final, os mornos (nem frios nem quentes) serão os mais infelizes porque esperavam ser salvos (Mt 7:21-23). Durante os rápidos anos que passaram nesse mundo, foram levados por um coração depravado. Desenvolveram um cristianismo próprio, completo, com um deus e um evangelho imaginário. Esses idólatras – pois é isso que são – pregam um plano de salvação que mais se parece com um cruzeiro em direção às ilhas gregas do que com o caminho apertado rumo ao céu. Tem-se a impressão que adquirem seus conhecimentos de folhetos turísticos e não das Escrituras.

Leia mais »

O Fim Dos Mornos (Parte 1)

O Fim Dos Mornos (Parte 1) - Por Markus DaSilva

Por Markus DaSilva, Th.D.

Há mais de 30 anos, aceitei a Jesus como meu Salvador em uma pequena igreja batista no interior de Minas. Antes desse dia, eu já sabia que se tomasse tal decisão teria que haver uma mudança radical na minha vida, envolvendo lazer, vícios, amizades, namoro e até profissão. Sem ninguém ter me alertado, no meu coração eu já sabia dessas coisas. Isso é fato. Pergunte qualquer adulto, não convertido, e ele lhe dirá (se for honesto) que realmente teria que abandonar certas práticas se aceitasse a Jesus. No seu íntimo, ele já sabe que o mundo onde se encontra e o mundo que Deus oferece são incompatíveis, assim como luz e trevas (2Co 6:14). O Senhor coloca esse conhecimento básico nas suas criaturas para que a decisão de O seguir seja consciente e não às cegas. Se alguém não está disposto a pagar o preço do discipulado, é melhor que fique de fora (Lc 14:25-34).

Leia mais »

Morrendo Para o Mundo

stadium-165406

Por Markus DaSilva, Th.D.

A morte é um evento completo e final; ninguém morre só um pouco ou temporariamente. É exatamente por tais características que o apóstolo Paulo usou o morrer como uma analogia da separação entre os cristãos e o mundo: “Pois vocês morreram, e agora a sua vida está escondida com Cristo em Deus” (Cl 3:3). Quando Jesus disse que para segui-lo temos que perder a nossa vida (Mt 10:39), ele foi claro que não está disposto a compartilhar o nosso amor com nada, enquanto aqui vivemos; quem realmente quer ser seu discípulo não pode amar o mundo.

Leia mais »