Arquivo da tag: Santidade

Vivo e Feliz – Encontrando a Verdadeira Felicidade

VIVO E FELIZ - ENCONTRANDO A VERDADEIRA FELICIDADE Por Markus DaSilva

Por Markus DaSilva, Th.D.

Para ser feliz, o homem precisa de apenas duas coisas: estabilidade e prazer. A ordem não importa, mas ele necessita dos dois para se achar em um perfeito estado de felicidade. As duas coisas podem ser obtidas aqui na terra, mas somente de uma forma parcial e momentânea, nunca total e contínua, o que nos leva à conclusão lógica de que ninguém é completamente feliz e de que todos são em parte infelizes.

Leia mais »

Vivendo Em Terras Invadidas (Parte 1)

VIVENDO EM TERRAS INVADIDAS (Parte 1) Por Markus DaSilva, Th.D.

Por Markus DaSilva, Th.D.

Recentemente escrevi um artigo sobre o coração. Nele, expliquei que muito embora não temos como controlar de uma forma direta o nosso coração, podemos direcioná-lo através da mente. Como ilustração, usei o barco, o vento e a vela. Quando queremos navegar para um determinado porto, precisamos do vento, que é o nosso coração. Mas a direção do vento raramente nos favorece; muito pelo contrário, o mais comum é esse vento soprar num sentido bem oposto ao nosso destino (Jer 17:9). A vela, nesse caso a mente, é a maneira pela qual forçamos o vento a nos impulsionar até onde queremos chegar (Rom 12:2).

Leia mais »

A Cruz Nossa De Cada Dia

A CRUZ NOSSA DE CADA DIA Por Markus DaSilva, Th.D.

Por Markus DaSilva, Th.D.

A essência do evangelho é a cruz. A essência da cruz é o sacrifício. A essência do sacrifício é a redenção. A essência da redenção é a graça. A essência da graça é o amor. A essência do amor é Deus.

Leia mais »

O Cristão Santo (Parte 2)

O CRISTÃO SANTO (Parte 2) Por Markus DaSilva, Th.D.

Por Markus DaSilva, Th.D.

Este mundo está passando, sendo pouco a pouco destruído pelo pecado, e nós com ele. Por isso, quando falamos do relacionamento do ser humano com Deus, falamos de restauração. Quando a raça humana foi criada, Deus decidiu fazê-la diferente dos outros seres: “façamos o homem à nossa imagem, conforme a nossa semelhança” (Gen 1:26). Certamente Deus não se refere à característica física do homem, já que Deus é espírito (João 4:24), mas sim à sua alma. Diferentemente das outras criaturas, após tê-lo moldado da matéria comum – o barro – Deus soprou sobre ele e lhe deu da Sua própria vida. Sendo assim, cada pessoa possui uma vida diretamente ligada à do criador. Quando o sopro retorna à fonte, o homem morre e volta a ser o que era, simples pó (Gen 3:19; Ecl 12:7).

Leia mais »

Sofrimento e Sangue

SOFRIMENTO E SANGUE Por Markus DaSilva, Th.D.

Por Markus DaSilva, Th.D.

É inadmissível que tantos cristãos, pessoas que se dizem salvas por Jesus, não levam a sério a palavra de Deus no que diz respeito à santidade, ao morrer para o mundo e ao abandono do pecado (2Co 7:1; Col 3:3; Mat 5:48; Ato 3:19-20). Alguns eu sei que é por pura ignorância, simplesmente por não terem ninguém que os instrua. Possuem líderes inúteis, que não dão o exemplo de vida que deveriam dar. Mas outros ignoram sob o argumento de que estão debaixo da graça. Erroneamente creem que a graça cancela a necessidade da santificação e lhes dá autorização para saciar os desejos da carne (Rom 6:1-3). Chamam isso de liberdade em Cristo (Gal 5:13).

Leia mais »

O Cristão Santo (Parte 1)

O Cristão Santo (Parte 1) - br.markusdasilva.org

Por Markus DaSilva, Th.D.

O título deste texto é um pouco estranho, confesso. É estranho porque vai contra o entendimento dos dois grupos que constituem o mundo cristão. O primeiro grupo, majoritário, considera um título como esse até ofensivo, pois, eles entendem que tal pessoa – um ser humano santo – simplesmente não existe, é um mito. Por outro lado, o outro grupo, do qual faço parte, também não concorda com esse título porque a frase pressupõe a existência de um cristianismo sem santidade, algo contrário às próprias palavras de Cristo (Mt 5:48; Mt 10:38; Lc 17:33).

Leia mais »

Apenas Duas Opções

Apenas Duas Opções - markusdasilva.org

Por Markus DaSilva, Th.D.

O cristianismo é uma religião ao mesmo tempo inclusivista e exclusivista. Inclusivista porque o convite é feito a todos (Jo 3:16). Exclusivista porque o verdadeiro cristianismo, aquele ensinado por Cristo, apresenta apenas duas opções para o ser humano: a que leva à felicidade eterna e a que leva à perdição eterna (Jo 14:6). Uma opção exclui a outra. Essas duas opções permeiam o evangelho: dois caminhos, duas portas (Mt 7:13-14), duas árvores (Mt 7:18), duas casas construídas (Mt 7:24-27), duas sementes (Mt 13:24-25) … etc. Sempre duas opções apresentadas ao ser humano para que ele saiba de uma forma simples a consequência, boa ou ruim, do exercício do seu livre arbítrio.

Leia mais »

Uma Estranha Santidade

UMA ESTRANHA SANTIDADE Por Markus DaSilva, Th.D.

Por Markus DaSilva, Th.D.

Vivemos em cavernas. Sim, essa é a acusação que frequentemente recebemos dos inimigos da santidade. Segundo eles, os perdidos não podem ouvir de nós o evangelho porque vivemos separados do mundo. Falam que os descrentes fogem da nossa presença porque somos diferentes. Acreditam que um ministério, para ser eficaz, precisa consistir de pessoas que vivem entre os mundanos, fazendo aquilo que eles fazem. Acreditam que os ímpios precisam se identificar com os cristãos, se sentir à vontade na casa de Deus.

Leia mais »

Um Mundo de Mentiras (Parte 2)

UM MUNDO DE MENTIRAS (PARTE 2) - Markus DaSilva

Por Markus DaSilva, Th.D.

Na primeira parte deste texto, contrastamos a presença de Deus com a sua ausência. Explicamos que todas as manifestações do mal, na realidade são subprodutos da ausência do bem. Ou seja, onde Deus se encontra, ali haverá luz, vida, amor e verdade. Retire Deus e como consequência teremos trevas, morte, ódio e mentira (João 1:4-5; 8:32; 14:6). Um conceito simples de entender, mas de uma profunda implicação.

Leia mais »

O Que Deus Quer de Nós?

O Que Deus Quer de Nós? Markus DaSilva

Por Markus DaSilva, Th.D.

Teólogos e filósofos debatem essa pergunta por séculos. Uma grande parte dos cristãos crê que existe uma lista personalizada, dada por Deus, que serve como uma espécie de guia de como agradá-lo (não estou me referindo à Bíblia). Também se entende que essa lista imaginária é bastante flexível, podendo variar não só no seu tamanho, como também na sua rigidez. Por exemplo, para alguns, deve-se ir à igreja pelo menos duas vezes por semana, enquanto para outros, apenas em ocasiões especiais, e ainda para outros, congregar nem consta nesta lista. Essa mesma flexibilidade é também observada nas ofertas, leitura da bíblia, oração, músicas, entretenimentos… etc. Cada um possui a sua lista e cada um procura fazer o seu melhor para obedecê-la. Se algo nessa lista começa a incomodar, basta editá-la até que fique aceitável, pois, como já disse, tudo isso é adaptável. Obviamente a implicação é que se a lista é flexível, se os seus itens são adaptáveis à conveniência de cada um, o autor dessa lista, Deus, também o é.

Leia mais »