Vivendo Pela Fé (Parte 3)

Vivendo Pela Fé (Parte 3) - Por Markus DaSilva

Por Markus DaSilva, Th.D.

Não podemos falar da fé sem falar do seu maior obstáculo: o medo. Medo é a expectativa de algo ruim. O resultado dessa expectativa negativa, pode variar, desde a um “agir com cautela” até uma completa paralisia. Uma série de fatores influencia nossa atitude frente aos problemas do dia a dia, mas sem dúvida o maior de todos é a nossa personalidade, seguido da educação, traumas vividos… etc., mas independente da causa, o medo é sempre o maior dos empecilhos a termos uma fé forte e inabalável (2Tm 1:7).

Existem situações em que o medo tem fundamento, é baseado em fatos, mas na sua maioria esse não é o caso. O inimigo trabalha na nossa mente de tal forma que consegue usar os eventos mais insignificantes e nos convencer que, a menos que saibamos como enfrentar a situação, sofreremos as mais horríveis consequências. Esses frequentes ataques têm como objetivo enfraquecer a nossa fé. Satanás deseja que tenhamos dúvidas quanto aos cuidados de Deus para conosco (1Pe 5:8). Ele procura fazer com que tomemos o controle da nossa vida, ignorando assim o convite do Pai para que confiemos nele e não no nosso próprio entendimento (Pv 3:5).

“Essa semana mesmo tomei uma posição no trabalho contrária ao medo. O inimigo me disse faça isso e eu fiz o oposto.”

Queridos, esse texto serve para mim mesmo. Há um tempo atrás, meu filho viu um idoso no chão e o ajudou a chegar até uma cadeira próxima. Passados alguns dias, o porteiro parou o meu filho e perguntou se ele havia ajudado alguém recentemente e, obviamente, meu filho disse que sim. O porteiro avisou que alguém viria à nossa residência para obter mais informações. O Senhor atendeu às nossas orações e tudo isso deu em nada, ninguém veio à nossa casa, mas bastou a pergunta do porteiro para o inimigo colocar as coisas mais tenebrosas na minha mente. Na minha fraqueza espiritual, já imaginava toda a família na corte, gastando uma fortuna com advogados… etc. Cheguei a dizer ao meu filho que ele deveria ter chamado uma ambulância, em vez de ajudar.

Amados, por que somos assim? Por que caímos tão facilmente nessas armadilhas? A resposta é porque não exercitamos a nossa fé, e aquilo que não é exercitado torna-se flácido e fraco (Sl 112:6-7). Tenho procurado por em prática aquilo que já sei na teoria. Essa semana mesmo tomei uma posição no trabalho contrária ao medo. O inimigo me disse faça isso e eu fiz o oposto. E para irrita-lo ainda mais, durante o evento, acabei testemunhando da minha fé em Cristo aos descrentes.

Escrevo esse texto enquanto o furacão Matthew está há poucas horas de nós. Toda a cidade se encontra em estado de alerta, o povo se desespera. Oh, a perfeição de Jesus. Durante as maiores tempestades ele cochilava (Mt 8:24); quando a prisão, a tortura e a morte eram certas, ele as enfrentava sem temor (Jo 11:7-8). Oh, inabalável fé. Viver pela fé envolve enfrentar o medo; agir contrário ao instinto natural e às soluções sugeridas pelo inimigo. Amados, vamos exercitar a nossa fé juntos? Comece nas pequenas coisas e siga crescendo, confiando que o nosso amado Jesus nunca nos abandonará quando tomarmos uma decisão confiando não na nossa força, mas no poder, sabedoria e amor do nosso Pai (Mt 28:20; Dt 31:8). Espero te ver no céu.