🔊 Não Queremos Falar Sobre Isso (Decisão Entre a Vida Eterna e a Morte Eterna) [Com Áudio]

Não Queremos Falar Sobre Isso (Decisão Entre a Vida Eterna e a Morte Eterna)

Baixar Áudio Baixar Áudio | Baixar PDF Baixar PDF

Por Markus DaSilva, Th.D.

Cada dia acordamos, abrimos os olhos, nos conscientizamos quanto ao dia da semana e quanto aos últimos eventos na nossa vida, eventos estes que determinarão os passos do dia. Uma vez passados estes segundos iniciais, seguimos na nossa rotina com a confiança de que será um dia como qualquer outro; confiamos que terminaremos o dia na mesma cama que começamos. Sabemos muito bem que um dia será diferente, mas não queremos falar sobre isso. Sabemos muito bem que um dia será o último, mas não queremos tocar nesse assunto. Sabemos muito bem que hoje mesmo podemos não voltar para casa, mas não queremos pensar nisso: “No entanto, não sabeis o que sucederá amanhã. Que é a vossa vida? Sois um vapor que aparece por um pouco, e logo se desvanece” (Tg 4:14); “Lembra-te de que a minha vida é um sopro” (Jó 7:7).

“A mais importante das escolhas nos foi dada: podemos escolher para onde iremos quando deixarmos essa vida.”

Queridos, um fato ignorado não deixa de ser um fato. Em um edifício que se encontra em chamas, os residentes com mais probabilidade de se queimarem são aqueles que, ignoram os alarmes, minimizam a seriedade da situação, e demoram nos procedimentos de emergência. A dura realidade é que estamos aqui de passagem, uma breve passagem, conforme nos disse o rei Davi: “Faze-me conhecer, ó Senhor, o meu fim, e qual a medida dos meus dias, para que eu saiba quão frágil sou” (Sl 39:4). Ou seja, o salmista pede que Deus não permita que ele viva na ilusão tão comum entre os homens de que a vida não possui um fim. Sim, se perguntado obviamente todos reconhecerão este fato, mas, na prática, no seu dia a dia, esta verdade é completamente ignorada.

Esta vida é um pequeno período de teste e decisão. Cada ser humano decide, enquanto vivo, para onde seguirá quando o último dia do teste; quando aquele dia inevitável chegar. Definitivamente, esta não é uma decisão que deverá ser tomada na última hora, pois nenhum de nós sabe se Deus nos dará a oportunidade de decidir pela vida eterna ou morte eterna nos nossos momentos finais, embora certamente sabemos de casos em que esta oportunidade foi de fato dada. Um grande exemplo desta verdade foi o do criminoso que foi crucificado ao lado de Jesus: “Então disse: Jesus, lembra-te de mim, quando entrares no teu reino. Respondeu-lhe Jesus: Em verdade te digo que hoje estarás comigo no paraíso” (Lc 23:42-43). E mesmo nos nossos dias já ouvimos vários testemunhos de pessoas que presenciaram conversões ocorridas em leitos de hospitais, em ambulâncias, cenas de acidentes e situações semelhantes. Optar, porém, por aguardar os últimos momentos de vida para então dizer que quer a vida eterna é loucura do mais alto grau: “Pelo que, como diz o Espírito Santo: Hoje, se ouvirdes a sua voz, não endureçais os vossos corações” (Heb 3:7-8).

O grande motivo que tantas pessoas ignoram os constantes chamados de Deus para uma decisão imediata pela vida eterna é o conforto que encontram quando observam que a maioria também ignora estes chamados. Se iludem simplesmente porque não estão sós neste comportamento. O que estas pessoas esquecem é que no juízo final nenhum desses companheiros estarão com elas quando enfrentarem o grande Juiz fase a fase. Cada um se encontrará a sós com o Senhor: “Assim, pois, cada um de nós dará conta de si mesmo a Deus” (Ro 14:12); “Porque é necessário que todos nós nos apresentemos diante do tribunal de Cristo, para que cada um receba o que fez por meio do corpo, segundo o que praticou, o bem ou o mal” (2Co 5:10).

Irmão, não nos foi dado o controle de muitas coisas na vida. Não podemos escolher se nascemos rico ou pobre, moreno ou loiro, saudável ou doente, mas a mais importante das escolhas nos foi dada: podemos escolher para onde iremos quando deixarmos essa vida: “Mas, se vos parece mal o servirdes ao Senhor, escolhei hoje a quem haveis de servir… Porém eu e a minha casa serviremos ao Senhor” (Js 24:15). Amado, você tem certeza que estará vivo amanhã? Eu sei que não. Ninguém tem (Lc 12:20). Não espere um minuto a mais. Aí mesmo, onde você está, faça esta oração e garanta o seu destino com o Pai:

“Senhor, realmente não sei do meu amanhã. Posso não saber muito da Bíblia, mas sei do teu filho, Jesus. Também sei que ele pode me garantir que irei para o céu quando a minha hora chegar. Neste exato momento eu aceito a Jesus como o meu Salvador e peço perdão por todos os meus pecados. Meu Deus, também peço que mude a minha vida como um todo; que a partir de agora eu faça parte da tua família. Tem misericórdia de mim, Senhor, e me ensine como caminhar contigo. Peço tudo isto em nome de Jesus. Amém”. Espero te ver no céu.