🔊 (Parte 4) O Sentido da Vida – Para Onde Vamos? [Com Áudio]

Estudo Bíblico - (Parte 4) O Sentido da Vida - Para Onde Vamos? - Markus DaSilva

Baixar Áudio Baixar Áudio

Por Markus DaSilva, Th.D.

Uma das principais perguntas relacionadas ao sentido da vida é o nosso destino final. Ou seja, para onde vamos quando tudo isto aqui acabar? Um dia entramos na terra e um dia sairemos. Quando este dia chegar, cada indivíduo deixará esta morada temporária e viverá em um outro local para sempre. Entender quais são as duas opções existentes para a nossa morada permanente é indispensável para entender o sentido da vida, pois, só assim poderemos tomar certas decisões que nos garantirá a melhor das duas possibilidades.

Estudo Nº 4 – Para Onde Vamos?

Nós, que fomos restituídos à família de Deus através da fé e obediência às palavras de Jesus, moraremos com o nosso Pai (Jo 3:36; Jo 5:24). Este é o sentido da vida para nós. Foi para este fim que fomos criados, para que o Pai possa ter prazer nos seus filhos, escolhidos e separados antes da fundação do mundo (Ef 1:4). Isso foi o que explicamos na terceira parte desta série: “trazei meus filhos de longe, e minhas filhas das extremidades da terra; a todo aquele que é chamado pelo meu nome, e que criei para minha glória, e que formei e fiz” (Is 43:7). Quanto à localização dessa nossa residência permanente, por enquanto eu não sei. Quem sabe um dia o Senhor me revele um pouco mais sobre o céu, assim como revelou ao apóstolo Paulo (2Co 12:2).

“Independentemente da localização final e exata, sabemos sem dúvidas que moraremos com Deus Pai e Jesus, pois o próprio Senhor nos disse.”

Existem aqueles que creem que moraremos no céu, onde atualmente Jesus se encontra, como também o próprio trono de Deus (Is 66:1; Heb 9:24). Outros creem que moraremos na terra renovada (Is 65:17; Ap 21:1). Outros que começaremos no céu e terminaremos na nova terra. E ainda outros creem que o novo céu e a nova terra se referem a um só local. Não entrarei nesta discussão porque esta é uma doutrina secundária, sem qualquer relevância para a salvação de almas, conforme explicamos em detalhes em um outro estudo bíblico. Doutrinas secundárias envolvem assuntos interessantes e curiosos, mas irrelevantes para a salvação de almas. Ninguém será salvo, ou condenado, porque sabe ou desconhece o endereço exato da nossa futura residência. Para efeito de simplificação, sempre dizemos que moraremos no céu. Quando chegarmos lá, saberemos.

Independentemente da localização final e exata, sabemos sem dúvidas que moraremos com Deus Pai e Jesus, pois o próprio Senhor nos disse: “Na casa de meu Pai há muitas moradas; se não assim fosse, eu vos teria dito. Eu vou para vos preparar um lugar. E, se eu for e vos preparar um lugar, virei outra vez, e vos receberei para mim mesmo, para que onde eu estiver estejais vós também” (Jo 14:2-3). Uma outra informação importante que nos foi dada a respeito do nosso futuro lar é que a árvore da vida, e possivelmente todo o jardim onde ela se encontrava, o conhecido Éden, estará lá. Jesus revelou para o apóstolo João que voltaremos a comer do fruto da árvore da vida, para que assim possamos viver eternamente (Ap 2:7; Ap 22:14). Lembrem-se que Deus bloqueou o acesso à árvore para que o homem não vivesse eternamente como pecador: “E havendo lançado fora o homem, colocou querubins ao oriente do jardim do Éden, e uma espada flamejante que se revolvia por todos os lados, para guardar o caminho da árvore da vida” (Gn 3:24). Um entendimento comum entre os estudiosos da Bíblia é que o jardim foi levado ao céu durante o dilúvio e que agora se encontra na Nova Jerusalém (Heb 12:22; Ap 21:2).

Até agora tenho falado da moradia das pessoas que foram salvas e que morarão com o Senhor, mas agora tenho que falar também daqueles que rejeitaram o caminho da salvação e como consequência seguirão para um local bem diferente, que é o inferno: “E estes irão para o castigo eterno, mas os justos para a vida eterna” (Mt 25:46).

Assim como o céu, existem opiniões diferentes quanto ao que exatamente consiste o inferno (Hebraico: שְׁאוֹל – Shéôl; Grego: ᾅδης – Háidêis e γέεννα – Géena) e também quanto à duração da punição do pecado, mas ninguém questiona a sua existência e tampouco a realidade de que este é o local onde todos os seres, espirituais e físicos, serão punidos por cada um dos seus atos contrários aos mandamentos do Senhor, pequenos ou grandes, que praticaram enquanto possuíam o seu livre arbítrio (Sl 9:17; Ap 1:18; Mc 9:43). Os seres espirituais que se rebelaram contra Deus, ou seja, os demônios, sabem que o lago de fogo ardente é o único destino possível e que é só uma questão de hora. Foi por isso que ao ver Jesus aqui na terra, alguns deles gritaram: “Que temos nós contigo, ó Jesus, Filho de Deus? Vieste aqui nos atormentar antes do tempo?” (Mt 8:29). Mas, quanto aos seres físicos, o Senhor nos amou com um amor eterno (Jr 31:3), e por isso “enviou o seu único Filho [da sua mesma essência] para que todo aquele que crer [que acredita na sua identidade e obedece tudo o que disse] não morra [a morte eterna no inferno] mas tenha a vida eterna [no céu com Ele e o Pai] (Jo 3:16).

Queridos, acima disse que o inferno é o destino das pessoas que rejeitam a salvação que nos foi oferecida pelo Pai, certo, mas quero elaborar um pouco sobre o que quer dizer: “rejeitar a salvação”. Olhemos o lado positivo: Aceitar a salvação envolve duas partes:  crer (teoria) e obedecer (prática). Isso foi o que Jesus nos disse claramente: “Quem crê no Filho tem a vida eterna; o que, porém, desobedece ao Filho não verá a vida, mas sobre ele permanece a ira de Deus” (Jo 3:36). Fica bem óbvio então, que a rejeição é simplesmente o não cumprimento da parte teórica (crer) ou da parte prática (obedecer). Sendo que certamente ninguém obedecerá a Jesus se nem mesmo crê na sua identidade. Mas, infelizmente, milhões de seres humanos dizem que aceitam que Ele é o Salvador enviado de Deus, mas mesmo assim não o obedecem. Estas pessoas, da própria escolha, definitivamente não morarão com o Pai, mas seguem rumo ao lago de fogo. Ainda que insistem que amam a Jesus, através dos seus atos provaram que era apenas de boca que o amavam: “Se vocês me amam, obedecerão aos meus mandamentos” (Jo 14:15).

Irmãos, este estudo foi bem detalhado quanto ao destino do ser humano. Essa verdade não vem de mim, mas vem sim do próprio Deus, através da sua Santa Bíblia. Cada indivíduo decide para onde irá quando terminar o seu tempo aqui na terra. Cada alma escolhe se prefere a morte eterna ou a vida eterna: “te pus diante de ti a vida e a morte, a bênção e a maldição; escolhe, pois, a vida, para que vivas” (Dt 30:19). O sentido da vida está em escolher o viver eterno, com Deus Pai, Deus Filho e Deus Espírito Santo no maravilhoso local que Jesus foi preparar para nós. Espero te ver no céu.

Nesta Série de Estudos Bíblicos: