A Graça Substitui a Lei de Deus?

Pergunta: A Graça Substitui a Lei de Deus?

Resposta Rápida: Não. A graça da salvação em Cristo foi dada como parte do plano de Deus para salvar todo aquele que crê em Jesus como o Messias enviado pelo Pai (João 3:16). A lei também faz parte do mesmo plano (Luc 16:17). Uma coisa não substitui a outra. A lei não salva ninguém que rejeita a cruz e a cruz não salva ninguém que rejeita a lei.

Resposta Detalhada: Deus é onisciente e por isso sempre soube que por causa do livre arbítrio e por causa da presença de Satanás aqui na terra, a raça humana iria se rebelar contra o seu Criador. Ciente deste fato, Deus então providenciou um plano — conhecido como Plano de Salvação — para que cada um dos bilhões dos filhos e filhas de Adão e Eva pudesse decidir por ele mesmo se deseja viver fiel a Deus ou se prefere seguir o exemplo dos seus pais no Éden e trilhar o seu próprio caminho.

A lei de Deus Pai e Filho se trata de instruções a respeito do plano de salvação. Se o indivíduo seguir as instruções ele se salvará e quando morrer passará a viver eternamente na nova terra, que na realidade é a terra tal qual foi originalmente criada (Isa 65:17; Apo 21:11). Estas instruções não tem a menor razão para terminar até que o plano de salvação também termine (Mat 5:17-18), o que ocorrerá apenas com a segunda volta de Jesus para buscar aqueles que creram e obedeceram aos seus mandamentos. Apenas as pessoas que obedecem a Jesus realmente o amam e por isso herdarão a vida eterna. Deus não levará para o céu e nova terra ninguém que não ama o seu Filho: “Aquele que tem os meus mandamentos [Gr. εντολή (endolí) s.f. ordem, comando, regra, mandamento] e os guarda [Gr. τηρέω (tiréo) v. guardar, vigiar, manter, preservar], esse é o que me ama [Gr. αγαπάω (agapáo) v. amar]; e aquele que me ama será amado de meu Pai [Gr. πατήρ (patír) s.m. Pai], e eu o amarei, e me manifestarei [Gr. εμφανίζω (emfanízo) v. revelar, aparecer, mostrar] a ele” (João 14:21).

A graça da salvação, por outro lado, se trata primariamente do envio do Filho pelo Pai (João 3:17) para que através dele as pessoas que Deus se agradou e escolheu possam ter os seus pecados perdoados por Jesus e se beneficiarem do seu sacrifício na cruz. Apenas aqueles que o Pai se agrada e envia a Jesus se salvarão: “Ninguém pode vir a mim, se o Pai que me enviou não o trouxer; e eu o ressuscitarei no último dia” (João 6:44). São poucos os homens e mulheres que levam uma vida que agrada a Deus, foi por isso que Jesus os chama de pequeno rebanho:  Ninguém se beneficiará do sacrifício de Cristo se a sua vida não agradou a Deus: “Não temas, ó pequeno rebanho! porque a vosso Pai agradou dar-vos o reino” (Luc 12:32). Graça tem tudo a ver com as bênçãos de Deus a todo aquele que lhe agrada: “e qualquer coisa que lhe pedirmos [Gr. αιτέω (etéo) v. pedir, rogar, exigir], dele a receberemos [Gr. λαμβάνω (lamvâno) v. pegar, receber, tomar], porque guardamos [Gr. τηρέω (tiréo) v. guardar, vigiar, manter, preservar] os seus mandamentos [Gr. εντολή (endolí) s.f. ordem, comando, regra, mandamento], e fazemos aquilo que lhe agrada [Gr. αρεστός (arestós) adj. agradável, correto, apropriado]” (1Jo 3:22).

Podemos ver então que não faz o menor sentido a ideia frequentemente ensinada pelos líderes mundanos que a graça substitui a lei. Este é um conceito demoníaco e sem o menor respaldo nas palavras de Jesus. Este ensino foi inventado pelo maligno para levar as pessoas a desobedecer a Deus Pai e Filho e ao mesmo tempo alimentar a falsa esperança de que está agradando ao Senhor e que no final herdará a vida eterna. A primeira coisa que o indivíduo que realmente quer agradar a Deus e assim fazer parte da sua família deve fazer é obedecer a sua lei, conforme Jesus nos disse:  “Minha mãe [Gr. μήτηρ (mitír) s.f. mãe] e meus irmãos [Gr. αδελφός (adelfós) s.m. irmão no físico ou espiritual; fig. companheiro, colega] são aqueles que ouvem a palavra de Deus [Gr. τον λόγον του Θεού (ton logon tu Theu) a Palavra de Deus] e a praticam [Gr. ποιέω (pieó) v. fazer, atuar, obedecer, praticar, executar]” (Luc 8:21).

E conhecereis a verdade…