12 Verdades Que Precisamos Saber Sobre A Oração (Parte 3)

12 VERDADES QUE PRECISAMOS SABER SOBRE A ORAÇÃO (PARTE 3) - Markus DaSilva

Por Markus DaSilva, Th.D.

No texto anterior, explicamos que existe um processo divino no qual todas as coisas no universo se encaixam perfeitamente, incluindo as respostas às nossas orações (Dn 2:21; Sl 145:9; Mt 5:45). Esclarecemos que Deus geralmente responde as orações dos seus filhos utilizando de processos naturais, mas que quando necessário, utiliza de meios sobrenaturais, ou miraculosos, com a mesma facilidade. Como eu disse: Jesus ainda sabe andar sobre as águas.

VERDADE NÚMERO 3 — Esperar não é o mesmo que “não fazer nada”.

Raramente Deus responde aos nossos pedidos instantaneamente. No nosso entendimento simples, amaríamos se sempre que pedíssemos algo ao Senhor tivéssemos apenas que aguardar alguns minutos, e logo recebêssemos um telefonema de alguém avisando que podemos parar de orar pois o pedido já foi atendido. Deus, porém, foi bem claro quando nos disse pelo profeta: “assim como os céus são mais altos do que a terra, os meus pensamentos são mais altos do que os seus pensamentos” (Is 55:9). Ou seja, o Senhor sabe de coisas que não sabemos.

“O período de espera é um período de guerra. Essa guerra, porém, é uma guerra estranha, pois o nosso maior inimigo acaba sendo nós mesmos.”

O grande motivo que Deus geralmente não responde as nossas orações instantaneamente é porque toda ação resulta em consequências. Em outras palavras, normalmente a resposta de Deus afeta não somente a nossa vida, mas também a vida de muitas outras pessoas. Toda oração respondida causa um efeito cascata, efeito esse que só mesmo Deus pode controlar. Todos os eventos no universo estão de alguma forma interligados. Por causa desse fato, existe o momento correto para cada bênção que o Senhor concede aos seus filhos (Is 30:18).

Uma grande bênção de Deus para mim, nesta etapa da vida eterna, é ser muito bem casado por mais de 30 anos. Este é o nosso único casamento, mas antes de conhecer a minha esposa, eu era noivo de uma outra moça com a qual pretendia me casar. Eu, porém, aceitei a Jesus como o meu salvador, e ela não, o que me levou a terminar o noivado. Essa foi uma decisão muito difícil para mim, principalmente considerando que a minha caminhada com o Senhor havia apenas começado. Mesmo sendo um “bebê na fé”, eu orava, jejuava, e procurava na Palavra de Deus uma solução para o meu dilema, confiando que Dele viria a solução. Foram meses de batalha espiritual, até que Deus finalmente me mostrou o que eu deveria fazer, e me deu a coragem necessária para romper o nosso relacionamento. Cerca de um ano depois que terminamos o noivado, recebi a informação por carta que essa moça foi atropelada por um caminhão e faleceu. Certamente não era o plano do Senhor que ela fosse a minha esposa.

O período de espera é um período de guerra. Essa guerra, porém, é uma guerra estranha, pois o nosso maior inimigo acaba sendo nós mesmos. Queremos ver uma solução, queremos contribuir em alguma coisa para que a oração seja atendida, queremos “fazer a nossa parte”. Mas, se estamos pedindo algo dentro da sua Palavra, Deus não precisará da nossa ajuda para nos abençoar. Aliás, é quando nos desesperamos e tentamos ajudar que geralmente atrapalhamos. “Assim diz o Senhor Jeová, o Santo de Israel: ‘No arrependimento e no descanso estaria a vossa salvação; na quietude e na confiança, estaria a vossa força, mas não a quisestes’” (Is 30:15).

Queridos, esperar não é o mesmo que não fazer nada. Quando esperamos com confiança, e descansamos, aliviados, antes mesmo de termos uma resposta, estamos de fato fazendo aquilo que é o mais difícil na vida cristã: viver pela fé. Ainda não recebemos, não vemos, não sabemos onde se encontra, mas estamos agindo como se já tivéssemos em mãos. Aí está o verdadeiro guerreiro de oração, aí está a fé que move montanhas, “porque desde a antiguidade não se ouviu, nem com ouvidos se percebeu, nem com os olhos se viu um Deus além de ti, que trabalhe para aquele que nele espera”. (Is 64:4). Espero te ver no céu.

  1.  Deus já está respondendo.
  2.  Existe um processo em andamento.
  3.  Esperar não é o mesmo que “não fazer nada”. (Este Texto)
  4.  Quando ignoramos a resposta.
  5.  Um coração agradecido.
  6.  Um coração humilde.
  7.  Fé vem pelo ouvir.
  8.  As ferramentas.
  9.  Orando contra principados e potestades.
  10.  O poder da persistência.
  11.  A intimidade.
  12.  O grande plano.