🔊 (Parte 7) As 12 Táticas de Satanás Contra o Cristão – Satanás e o Tédio e Autopiedade [Com Áudio]

(Parte 7) As 12 Táticas de Satanás Contra o Cristão - Satanás e o Tédio e Autopiedade - Markus DaSilva

Baixar Áudio Baixar Áudio | Baixar PDF Baixar PDF

Por Markus DaSilva, Th.D.

O tédio e a autopiedade são companheiras íntimas, por isso lidaremos com estas duas estratégias de Satanás contra o cristão em par. O tédio, sabemos muito bem o que é, mas quando falo de autopiedade, também conhecido como autocomiseração, me refiro ao ato de sentir pena de si mesmo; o sentimento de vítima; o sentimento de que a vida não tem sido justa para conosco; e de que merecemos um melhor tratamento. Obviamente, se somos vítimas é porque existe um culpado. Este pode ser uma pessoa, como o patrão, os pais, a esposa; como também pode ser as circunstâncias desfavoráveis em que nos encontramos, como uma enfermidade, ou um problema financeiro. O tédio é uma arma perigosa que Satanás usa contra o cristão, a autopiedade também, mas as duas em combinação tornam-se mortais nas mãos do nosso inimigo.

Estudo Bíblico Nº 7 –  Satanás e o Tédio e Autopiedade.

Deus, na sua sabedoria infinita, sabendo que o homem precisa estar ocupado com algo, providenciou logo de cara que Adão tivesse o que fazer; algo produtivo e benéfico: “Tomou, pois, o Senhor Deus o homem, e o pôs no jardim do Éden para o lavrar e cuidar dele” (Gn 2:15). Desde criancinhas, todos nós somos seres que precisamos preencher o nosso tempo com algo, isso é um fato que pode parecer sem importância, mas não é de forma alguma. Satanás sabe muito bem dessa realidade e aproveita com destreza cada minuto que os filhos de Deus passam ociosamente. São nestes momentos que o inimigo obtém os seus maiores sucessos com preocupações, dúvidas e sugestões; tudo para nos desconcentrar, acabar com a nossa paz e acima de tudo nos desviar dos planos de Deus para a nossa vida. O seu objetivo é que retiremos a nossa confiança no Senhor e procuremos descanso em uma outra fonte. Isso nos foi dito pelo próprio Deus através do profeta: “Pois assim diz o Senhor Deus, o Santo de Israel: Em voltando para mim e descansando em mim estará a vossa salvação; no sossego e na confiança estará a vossa força. Mas não quisestes” (Is 15:30).

“A mente do cristão precisa de um constante monitoramento, caso contrário o inimigo aproveitará toda a oportunidade que surgir para inserir as suas sugestões destrutivas.”

A nossa mente não para; ela está sempre em um constante movimento. Até mesmo enquanto dormimos os nossos pensamentos estão ocupados. Essa é uma verdade que praticamente nunca consideramos assim como não consideramos o ato de respirar. Pensar e respirar são atos que ocorrem instintivamente, a diferença é que não precisamos monitorar a nossa respiração, mas a mente do homem, ou mais especificamente, a mente do cristão, precisa de um constante monitoramento, caso contrário o inimigo aproveitará toda a oportunidade que surgir para inserir as suas sugestões destrutivas (1Pe 5:8).

Os momentos de tédio, quando concluímos que não temos nada para fazer, são os períodos preferidos do inimigo para iniciar a estratégia da autopiedade. São nestas horas que começamos a analisar a nossa situação e, sem perceber, todos os tipos de mentiras de Satanás começam a ganhar forças na nossa mente. Todas as bênçãos do Senhor são esquecidas e de repente não existe nada na nossa vida que parece estar bem. Nos vemos como os maiores das vítimas, cercados por vilões de todos os lados. Ninguém nos valoriza, ninguém quer realmente o nosso bem. Chegamos a pensar que muitos se sentiriam aliviados se deixássemos este mundo. Durante estes ataques não vemos nenhum futuro agradável. Somos invadidos pelo desânimo, insegurança, cansaço, ansiedade e depressão. A minha esposa mencionou para mim que ela sente este tipo de ataques do inimigo de uma forma bem nítida pela manhã, um pouco antes de estar completamente acordada. Isso faz todo o sentido uma vez que a nossa mente ainda não se ocupou com os afazeres do dia. Ela começa imediatamente a invocar o nome de Jesus e o diabo se retira (Lc 10:17; Jo 15:7).

Irmãos, em suma, deixe-me explicar como a combinação do tédio e autopiedade são usadas neste ataque de Satanás com o objetivo de nos encorajar a entramos em um caminho contrário ao caminho da retidão que o Senhor preparou para os seus santos (Is 35:8; 2Pe 2:15). Quando o cristão se sente cansado, letárgico e sem ter nada o que fazer, ele recebe a sugestão do inimigo para fazer algo desagradável a Deus, seja em pensamentos ou em atos, mas o Espírito Santo que nele habita não aprova tal procedimento. Para dar força à sugestão, o diabo introduz a autopiedade, levando o cristão a crer na mentira que “com toda a dificuldade que tem que enfrentar” ele merece uma certa liberdade para satisfazer os seus desejos.

Tudo indica que este ataque de Satanás foi usado contra Davi no conhecido caso de adultério e assassinato. O rei, acostumado com constantes atividades, desta vez ficou em casa enquanto o seu exército saiu para guerrear: “Ora, aconteceu que, numa tarde, Davi se levantou do seu leito e foi passear no terraço da casa real; e do terraço viu uma mulher muito bonita se banhando” ( 2Sm 11:2). O resto dessa triste história conhecemos muito bem, mas algo incrível deste evento é que envolve a pessoa referida na Bíblia como “o homem segundo o coração de Deus” (1Sm 13:14). Isso demonstra que esta tática do inimigo é fortíssima, podendo funcionar até com os maiores guerreiros da fé.

Deixe-me concluir este estudo exortando aos irmãos que estejam sempre preparados para esta estratégia do diabo. Não permitam que a mente fique desocupada. Obviamente, não estou sugerindo que ocupemos a mente com coisas que nos distanciam de Deus, pois isto é exatamente o que o diabo quer que façamos. Se os irmãos procurarem a solução nos noticiários, nos seriados, nas novelas, nos filmes, então a armadilha de Satanás já funcionou e este conselho chegou tarde demais. Ocupem a mente sim, com aquilo que lhes aproximam do Senhor. Isso foi o que o nosso irmão Paulo quis dizer quando escreveu: “buscai as coisas que são de cima, onde Cristo está assentado à destra de Deus. Pensai nas coisas que são de cima, e não nas que são da terra” (Cl 3:1-2).

Aqui o meu testemunho de como o Senhor me ajuda a lutar contra o inimigo nesta área. Quando não estou no meu trabalho, de onde tiro o “ganha-pão”, o meu tempo é praticamente todo voltado para a obra do Senhor. Escrevendo, estudando, pesquisando e tudo o mais que o ministério exige. Geralmente o Senhor me acorda entre 2 a 4 da manhã e já começo a trabalhar para Ele. Quando volto da empresa, começo de novo na obra de Deus até a hora de dormir. Assim são todos os dias, sendo que no sábado e domingo, nos meus dias de folga, trabalho para a obra de Deus o dia inteiro. Este foi o exemplo que Jesus nos deixou quando disse aos judeus que o perseguiam: “Meu Pai trabalha até agora, e eu trabalho também” (Jo 5:17; ver também Lc 12:42-43). Vivendo desta forma não dou à minha mente espaço para que o inimigo entre com as suas sugestões. Isto não quer dizer que ele nunca consiga nenhum sucesso com os seus ataques, mas quer dizer sim, que dificulto bastante o seu trabalho. Ai de mim e da minha esposa se não mantivéssemos a mente ocupada com as coisas de cima. O meu desejo é que cada um de vocês converse com o Senhor sobre tudo isso que foi escrito, e peça a Ele que o ajude a usar todo o tempo disponível para a Sua obra e a manter a mente ocupada, mas ocupada somente com as coisas do alto. Fiquem firmes, estamos quase lá. Vai valer a pena. Espero te ver no céu.

Nesta Série de Estudos Bíblicos: